Logo: O Caderno de Aimé-Adrien Taunay - Histórias, descobertas e percursos
realização: Logo: IHF - Instituto Hercules Florence
apoio: Logo: Museu Paulista
Logo: O Caderno de Aimé-Adrien Taunay - Histórias, descobertas e percursos

AIMÉ-ADRIEN TAUNAY

História de um artista viajante

Aimé-Adrien Taunay nasceu na França em 1803. Chegou ao Rio de Janeiro em 1816, na companhia de seu pai, Nicolas-Antoine Taunay, e de sua família, integrando a comitiva de artistas franceses que se radicou no Brasil sob o patrocínio do governo do Regente D. João, posteriormente D. João VI.

Dotado de talento para o desenho e a pintura, o jovem Aimé-Adrien, com apenas quinze anos, foi contratado como ilustrador na viagem de circum-navegação liderada pelo naturalista Louis-Claude de Saulces de Freycinet (1779/1841). Em 1820, retornou ao Brasil. Entre 1821 e 1824, viajou por terras fluminenses, por exemplo em 1824 quando esteve em Nova Friburgo e Cantagalo, fazendo anotações e desenhos.

Em 1825, foi contratado como primeiro desenhista na expedição organizada pelo barão de Langsdorff para percorrer o interior do então Império do Brasil. Em janeiro de 1828, Aimé-Adrien morreu afogado no rio Guaporé, no atual Estado de Mato Grosso.

realização:
IHF Museu Paulista
parceria:
USP IFUSP - Instituto de Física da USP NAP - FAEPH